Avaliação do iCloud Photo Library

image

Os principais motivos para eu ter escolhido a Apple para ser o meu ecossistema pessoal foram: integração, qualidade e cuidado.

Por isso sempre dou um ponto extra para produtos e serviços da Apple na hora de escolher. Mas não se engane, nem por isso ela ganha sempre a minha preferência. Eu prefiro o Kindle para ler livros por exemplo e acho os serviços do Google excelentes. Concorrência é isso. Get over it!
Então, antes de trocar o iPhoto+Flickr pelo iCloud Photo Library como serviço e armazenamento de fotos e vídeos pessoais fiz alguns pequenos testes.
Espaço consumido no dispositivo: Tenho um iPhone de 16GB que é minha camera primaria e uma biblioteca do iPhoto de 65GB, então nem com a melhor compressão existente eu conseguiria fazer caber, mas uma das promessas do iCloud Photo Library é a possibilidade de manter no dispositivo uma versão otimizada e esse foi o alvo principal do teste. 
  • No iCloud tem 1892 fotos e 61 Videos, ocupando 7.9GB
  • No iPhone tem 1892 fotos e 61 videos, ocupando 1,6GB
Bom não? Para mim está excelente desta forma.
Depois de ter passado as fotos para o iPhone:
image

image

Depois do upload ter terminado:

image

image

image

Pelo que notei durante o processo a maior parte do que fica no iPhone são fotos recentes, pois quando comecei a passar cerca de 1300 photos e videos mais antigos para o iPhone, o espaço ocupado era de 1,5GB. 
Parece que essas fotos recentes ficam disponíveis por cerca de 7-15 dias pelo que notei. Procurei por mais detalhes, mas não encontrei, infelizmente.
Segurança: Como eu não me chamo Jennifer, não abro emails suspeitos e tenho ativado a autenticação em dois passos, acredito que minhas fotos pessoais estarão seguras no serviço.
Vantagens em relação ao Flickr: A primeira obviamente é a integração que é excelente, em segundo não tenho alguns limites que o Flickr impunha como videos menores que 3 minutos.
Desvantagens em relação ao Flickr: Preço. Enquanto o Flickr te dá 1 Tera gratis para fotos e videos (observando os limites), no iCloud vou ter que pagar $3.99 por 200GB mensal.
Detalhes da mudança: Não existe mais o photostream, agora se você deietar uma foto ela fica no album “deletados recentemente” e fica lá por 30 dias.
Conclusão: O serviço ainda está em beta e só irei passar integralmente os fotos após ele amadurecer. Nem possui uma versão para desktop ainda, só em janeiro. Mas tem uma versão beta na versão web do iCloud para conferir, embora não seja possível baixar a versão original na versão web.
(Para baixar a versão original pelo IOS, basta clicar em editar, fica a dica).
Vou trocar o Flickr pelo iCloud Photo Library com certeza após sair do beta pela integração e a proposta de poder tirar fotos e videos e não me preocupar com nada depois disso 🙂

Quebrando paradigmas com o ICloud

image

Você também achou estranho o novo esquema de cloud proposto pela Apple? Prefere o Dropbox ou algo parecido? Como ousam me limitar a míseros dois níveis de diretórios? Como irei esconder a pornografia da minha mãe? Vai começar a argumentar sobre as desvantagens de se ter seus arquivos na nuvem?

Pare AGORA de ler e vá embora.

Se ainda continua aqui, explico que a quebra de paradigma é o que acontece quando você começa a usar a nuvem da forma proposta pela Apple. Mas isso não vai acontecer da noite para o dia, vai demorar anos para se consolidar e virar algo tão popular que passa a ser invisível aos olhos, assim como é o uso de sistema de arquivo em árvore hoje.

Fazendo uma comparação, é semelhante ao que aconteceu conosco ao percebermos que não precisávamos mais ter papeis amontoados e engavetados, podíamos guardar no computador nossos documentos. Imagine esse momento que estamos passando de forma paralela ao momento que um escritor descobre o software chamado “Fácil 5.0". Ele sabe que existe diversas vantagens, mas esta na zona de conforto com sua maquina de escrever. Seu cérebro vai inventar todas as desculpas possíveis para evitar a mudança. Você tem que saber disso e tomar a decisão por si mesmo.

No meu caso, decidi fazer parte da experiência desde o início, por isso organizei meu dia a dia para usar o recurso, mas deixei o backup automático do mesmo no Dropbox (além do Time Machine) por hora, já que apesar de contente, não sei o que será do futuro. Tive esse mesmo questionamento que você está tendo agora sobre a organização e basicamente criei a mesma “pasta" em cada App. Doeu bastante, pois eu tinha organizado exatamente como é comum fazer separando uma pasta por cliente, assunto, projeto, etc. Ainda mantenho meu Dropbox com as mesmas pastas, vídeos, imagens, e outros que não tem seu programa correspondente no iCloud e vou migrando conforme necessidade. Recentemente migrei o PixelMator que ganhou suporte ao iCloud. Depois disso virá o Money da Jumsoft que prometeu sincronização pelo iCloud até o final desta estação. Mas é uma experiência que topei fazer, entendo os riscos, e se for o caso, posso voltar atrás na escolha. Uma comparação básica dessas pastas dentro de aplicativos seria os grupos que temos dentro do aplicativo contato, calendários ou lembretes. Estamos acostumados a pensar na forma proposta por esses aplicativos, e já faz sentido dentro deles. Com a Apple e iCloud você aprende a simplificar a sua organização e se vê forcado a isso da mesma forma como no Twitter você exercita sua poder de síntese, aqui algo semelhante acontece. Além disso você aprende a nomear arquivos de forma correta, você aprende a se organizar melhor.

Aviso que não é compatível com outras plataformas, nem hoje, nem nunca (salvo em caso de medida estratégica capada), se você não pretende ter um ecossistema Apple na sua vida, desaconselho veementemente. Outra dica é sempre pensar ao que o aplicativo se propõe. Não tem coisa mais ridícula do que micro empresário iniciados em excel tentando fazer um micro-erp com ele. Quando você dá muito poder ao usuário, ele não vai saber usar sabiamente.

image

Se você pensar em duas situações de usuários comuns, fica mais fácil de aceitar o iCloud como ele é:

  • Pergunte para a sua mãe onde ela salvou o arquivo “poesia.doc” ela vai responder: “No Word”
  • Observe a organização do “Desktop” e pasta “Meus Documentos” do próximo PC que encontrar.

Entenda: Ainda não é perfeito, mas é o primeiro passo na direção certa e estou participando desse inicio colocando meus documentos do iWork no iCloud. E você? Está usando o ICloud?  ;